SOBRE NÓS

A história da OBDILCI

Em 1995, durante a Cimeira da Francofonia em Cotonou, Benim, o Presidente francês Chirac apresentou a Internet como um reino 100% anglófono. Na altura, o Dr. Daniel Pimienta era um evangelista da Internet na Fundação Redes e Desenvolvimento (FUNREDES) e considerou que esta afirmação era incorrecta e não se baseava em dados concretos. Em reação, Pimienta decidiu iniciar um projeto de investigação destinado a medir a prevalência das línguas na Internet. Esse projeto amadureceu em 1998, com a ajuda da União Latina, desenvolvendo uma série de resultados até 2007. Passou por um percurso difícil depois de 2007 e até 2017, quando conseguiu ressurgir com base numa nova e promissora abordagem que permitiu alargar o âmbito das línguas processadas.

Dr. Daniel Pimienta

O Dr. Daniel Pimienta estudou Matemática Aplicada e Ciências da Computação em Nice (França). Começou por trabalhar como arquiteto de sistemas de telecomunicações na IBM. Mais tarde, lançou a FUNREDES, uma ONG pioneira na investigação-ação em TIC para o desenvolvimento, e dirigiu a Rede Mundial para a Diversidade Linguística (MAAYA). Atualmente, é responsável pelo OBDILCI, que desenvolve indicadores sobre a presença das línguas na Internet.

Reforçar a presença das línguas em linha

Atualmente, as estratégias de reforço linguístico devem centrar-se sobretudo no ciberespaço, devido ao seu poderoso impacto global. Seja qual for a política que se desenvolva em qualquer domínio, são necessários indicadores significativos, fiáveis e perenes para definir a estratégia e poder avaliar frequentemente os resultados das acções, a fim de adaptar as intervenções em conformidade. Os indicadores destas políticas linguísticas no ciberespaço caracterizam-se, há demasiado tempo, por dados tendenciosos, que sobrestimam largamente a realidade da presença do inglês e subestimam a percentagem de multilinguismo na Internet, desencorajando assim os esforços de produção de conteúdos locais. É preciso pôr fim a esta desinformação e congratulamo-nos por poder contribuir para isso e promover todas as acções a favor do multilinguismo na Web.


Três períodos da história de OBDILCI

O Observatório da Diversidade Linguística e Cultural na Internet nasceu em 1996 em FUNREDES e continua até hoje. Em parceria com a União Latina, até 2005, e depois em parceria com a Rede Mundial para a Diversidade Linguística, MAAYA, a partir de 2009. Duas pessoas apoiaram o projeto desde a sua criação: Daniel Pimienta, Presidente da FUNREDES e membro do Conselho Executivo da MAAYA desde 2009 (Secretário Executivo em 2015-2016) e Daniel Prado, antigo Diretor do Departamento das Indústrias Linguísticas, União Latina (1997-2008) e membro do Conselho Executivo da MAAYA desde 2009 (Secretário Executivo em 2013-2014). O Observatório beneficiou, em diferentes momentos, direta ou indiretamente através da União Latina ou da MAAYA, do apoio da OIF, UNESCO e DGLFLF. Em 2017, o FUNREDES cessou as suas actividades e Daniel Pimienta geriu o observatório sozinho. Em janeiro de 2021, o observatório, que continua a ser um projeto global, recuperou a sua existência formal em França, como uma associação de direito de 1901.

A construção do sítio Web do observatório segue três períodos, cada um com a sua própria história e subestrutura:

Período actual: 2009-presente

Este período é marcado pela renúncia à metodologia inicial desenvolvida no primeiro período e pela procura de novas formas de atingir o objetivo, quer através de um projeto de investigação colaborativa muito ambicioso que procurou o apoio de programas de investigação da União Europeia (DILINET), quer através de estudos práticos que adoptaram novas abordagens tendo em conta a evolução da Web e que foram aplicados principalmente ao francês, bem como ao espanhol e às línguas de França, antes de serem generalizados em 2017 às 140 línguas com mais de 5 milhões de falantes.

Segundo período: 2006-2008

Neste período assistiu-se ao declínio gradual do método desenvolvido no primeiro período, acompanhando as mudanças que marcaram a Internet e que afectaram a dimensão da Web e o modus operandi dos motores de busca. Neste período, foi feito um esforço de recolha de fontes de informação sobre o tema.

Primeiro período: 1997-2005

Este período apresenta os resultados e os métodos de uma série de medições da classificação das línguas latinas, do inglês e do alemão na Web, com base numa metodologia original baseada na contagem de uma amostra de palavras-chave pelos motores de busca e que está amplamente documentada. O sítio Web original deste período foi preservado e pode ser consultado em linha na sua estrutura original, dando acesso a 10 estudos escalonados em 1996, 1997, 1998, 2001 e 2005.

Projetos de OBDILCI

  • Indicadores da presença das línguas na Internet
  • As línguas da França na Internet
  • Francês na Internet
  • Português na Internet
  • Espanhol na Internet
  • IA e multilinguismo
  • DILINET
  • e mais…